REPORTE LINKS INOPERANTES CLICANDO AQUI: MúsicAmiga
Música de Abertura: "Maranhão, Meu Tesouro, Meu Torrão", de Mano Borges

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Obsessão

Ah! tu tens alma de horizonte - incerta,
longínqua, inatingida, fugidia!
Sombra que ao viajor audaz desperta
um frêmito que as carnes arrepia.

E eu, louco, em ti confiando o olhar alerta,
afoito, ousei tentar a travessia
- mas naufraguei na praia atra e deserta
do Desalento e da Melancolia!

Vencido fui, mas inda em mim persiste
(malgrado o horror dessa derrota triste,
que foi na Vida o meu maior revés),

a obsessão - esse desejo insano
de atirar-me de novo em pleno oceano
- para cair, exânime, aos teus pés!

FERNANDO Ribamar VIANA
nasceu acidentalmente em São José de Ribamar, no Maranhão, no entremeio de uma viagem de seus pais, de Axixá para São Bento em 31.10.1904.
Formou-se em Medicina pela Faculdade da Bahia, em 1935. Ao longo de seu curso, em Salvador, colaborou para diversos jornais daquela cidade, assinando sua produção poética como Ribamar Viana. Dessa época o seu soneto Obsessão.
Em São Luís (MA), escreveu em diversos jornais, destacando-se no "O Combate", onde criou e por longo tempo dirigiu uma página literária, Renascimento, destinada a revelar novos talentos maranhenses, entre os quais Lago Burnett, Clóvis Ramos, Nonato Masson e Ferreira Gullar.
Exerceu Medicina gratuita em seu consultório, no Largo do Carmo.
Foi deputado estadual por duas legislaturas.
Membro da Academia Maranhense de Letras, ocupou ali a Cadeira nº 2.
Destacou-se por sua qualidade de causeur, trocadilhista, e humorista de fino trato.
Faleceu em 10.09.1983.

Um comentário:

Fernando disse...

Um grande abraço pra você também, sou neto de Fernando Viana, Fernando Ribamar Viana Neto, e fiquei muito feliz com a postagem... Obrigado