REPORTE LINKS INOPERANTES CLICANDO AQUI: MúsicAmiga
Música de Abertura: "Maranhão, Meu Tesouro, Meu Torrão", de Mano Borges

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Dilú Mello

Maria de Lourdes Argollo Oliver nasceu em Viana, no Maranhão, em 25.09.1913
Cantora e compositora, Dilu foi criada em Porto Alegre (RS) e começou a estudar música e violino aos cinco anos de idade. Aos nove anos iniciou seu aprendizado de violão com sua mãe D. Nenê e de piano com Elizéne D'Ambrósio. Aos 10 anos compôs sua primeira obra, uma valsinha. Com 13 anos tirou diploma no Conservatório de Música de Porto Alegre, recebendo medalha de ouro pela impressionante técnica demonstrada em tão pouca idade. Na mesma época, realizou concerto no Teatro Colon, na Argentina, juntamente com o também precoce pianista Angelito Martinez. Recebeu um prêmio do governo argentino para viajar por toda a Argentina, divulgando seu talento e o de Angelito Martinez. Tocou também no Teatro Municipal do Rio de Janeiro árias das óperas "Bohéme" e "Vida de Jesus".
Tem uma vasta discografia, da qual destacamos este LP de 1983.
Dilú Mello faleceu em 27.04.2000, no Rio de Janeiro.
Saiba mais sobre Dilu Mello.
Abrace:
- Dilú Mello (1983)

2 comentários:

Felipe Prestes disse...

Cara, obrigado por este relato. Sou de Porto Alegre e jamais tinha ouvido falar sobre esta cantora. Valeu!

Casulo de Arte disse...

Olá sou José Carlos, sou ator e artista plástico. meu nome artistico é John Wayne Assunção.
Sou maranhense e trabalhei com a Dilú Mello em algumas peças de teatro aqui no Rio de Janeiro e posso dizer que alem de ter sido companheiro de cena, fui também amigo pessoal de Dilú. Convivi com ela nós seus últimos 5 anos de vida e posso afirma que ela era uma artista completa. Te amo muito minha amiga a onde que quer esteja um dia quem sabem agente se encontra.
Aqui deixo a vocês um trecho de uma música de Dilú Mello:

Nuca vi farinha seca da sustança pra ninguém,
Nem vi moça na janela sem olha quem vai quem vem,
Mas já vi que moça velha quando se engraça de alguém é pior que pinto magro avançando no xerém,
No xerém, no xerém, no xerém,

Obrigado pela linda homenagem que vocês a esta artista que tanto colaborou para a cultura popular brasileira.

meu contato: anjo.tosco@gmail.com

Atenciosamente: John Wayne Assunção.