REPORTE LINKS INOPERANTES CLICANDO AQUI: MúsicAmiga

quinta-feira, 2 de agosto de 2007

Tambor-de-Crioula

PINDAREZINHO DE FÁTIMA (1976)

“Dança de origem negro-africana que se caracteriza pela umbigada, que no Maranhão tem o nome de punga. Sem qualquer implicação no plano da religiosidade do negro maranhense o Tambor-de-Crioula é dançado de forma individual, embora os participantes façam uma roda. Começada a função, com o bater cadenciado dos tambores, destaca-se da roda uma dançarina que sapateia e saracoteia o corpo em requebros lúbricos procurando em seguida a companheira mais próxima para aplicar-lhe a punga ou umbigada, um gesto lascivo de prolação do abdome, dado com o fito de derrubar a parceira. A crioula que levou a punga entra por seu turno na dança e ao cabo de algum tempo repete o gesto da umbigada noutra companheira, assim ocorrendo com todas que integram a função. A dança é acompanhada de toadas, não raro improvisadas na hora, sem muito nexo, consistindo quase sempre num estribilho que os brincantes, homens e mulheres, remoem unissonamente. O Tambor-de-Crioula, dançado em quase todo o Maranhão, do litoral ao sertão, é uma persistente herança do cativeiro negro em nossas plagas. O que nos prende nesse folguedo popular é a força emoliente do ritmo marcado por um conjunto de três tambores, os quais são feitos de troncos de árvores escavados a fogo e recobertos numa das extremidades com pele de cabra. O tambor grande se denomina socador, o médio crivador e o pequeno pererenga ou quireré. São percutidos com as mãos diretamente sobre o couro de revestimento e sua afinação é feita ao calor de uma fogueira de gravetos. Escanchados nos tambores, com as palmas das mãos os tocadores obtêm combinações rítmicas admiráveis. Daí dizer-se no Maranhão que o Tambor-de-Crioula é afinado a fogo, tocado a murro e dançado a coice...”
Domingos Vieira Filho
Abrace:
- Tambor-de-Crioula

2 comentários:

Luiz disse...

Estou fora do Brasil e gostaria de baixar algumas musicas do Tambor de crioula para mim. onde posso encontra-las?

Cunha Carneiro disse...

Nos CDs que estão aqui disponibilizados.
Obrigado pela visita.